Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018

Buscar   OK
Tempo em Mauá
Mais Rádios Do Grupo
Hora da News
 
São Paulo
     
Março 31, 2018
  
Estatísticas
Visitas: 9005642 Usuários Online: 2689


Musicas Chicletes - Top 10
1
Juramento do dedinho
Mano Walter
2
Fechou amor
Giovanna Vampesi
3
Moleque
Pacheco - Part Marília Mendonça
4
Fuleragem
MC GW
5
Escolhe ai!
Mano Walter
6
Meio Caminho andado
Enzo Rabelo
7
Beijo Bom
Paula Fernandes
8
Buá Buá Buá
Naiara Azevedo
9
Nossa que absurdo!
Jerry Smith & Nando DK
10
MC Lençol & DJ Travesseiro
Luan Santana
Consertos Mania
               
Indique O Seu Som

  • Raquel Sá
    Cidade: Fortaleza CE
    Música: Fechou amor da Giovanna Vampesi
  • jerry
    Cidade: Parauapebas pa
    Música: Por favor, Toca aí Locutor Porto Seguro –Andra Machado – https://www.youtube.com/watch?v=Ybyi7adWIvI
  • jerry
    Cidade: Parauapebas pa
    Música: Por favor, Toca aí Locutor Porto Seguro –Andra Machado – https://www.youtube.com/watch?v=Ybyi7adWIvI
  • iris gonçalves de sousa
    Cidade: maua
    Música: madrugada triste de rio negro e solemoes
  • Bruno Celestino
    Cidade: mauá
    Música: Mágoa de Boideiro.
  • Luizão silva
    Cidade: santo andre
    Música: bonita paixão - raça negra
Clique no Celular e Se Direcione ao Nosso WhatsApp
Bate Papo

Digite seu NOME:





Akinator - O Gênio da Net
Brasil

Publicada em 03/10/18 às 19:28h - 11 visualizações
Após Ibope, campanha de Bolsonaro mira vitória no 1º turno com voto útil antipetista

Maua News FM


 (Foto: Maua News FM)

Militantes pedem para que eleitores de Amoêdo, Alvaro, Alckmin e Meirelles 'não votem por ideologia, mas para evitar a volta do PT'. O presidenciável do PSL à Presidência nas eleições 2018, Jair Bolsonaro, vai reforçar a campanha para impulsionar o voto útil de eleitores antipetistas em sua candidatura na última semana das eleições, apostando em uma possível vitória no 1º turno. A pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo divulgada na segunda-feira, 1º, em que ele aparece com 31% das intenções de votos contra 21% de Fernando Haddad (PT), impulsionou uma nova onda de manifestações nas redes a favor dele.

As campanhas adversárias já estudam o cenário, mas analistas afirmam que a rejeição de Bolsonaro é a principal barreira para que o quadro se confirme. Nas redes sociais, militantes pedem para que eleitores de João Amoêdo (Novo), Alvaro Dias (Podemos), Geraldo Alckmin (PSDB) e Henrique Meirelles (MDB) “não votem por ideologia, mas para evitar a volta do PT”. Possibilidade de crescimento ainda maior de Bolsonaro na reta final já assombra concorrentes. A menos de uma semana das eleições, Bolsonaro chegou a 38% dos votos válidos. É a maior alta desde o início das eleições 2018.Dentro da campanha do candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, já há o temor de que Bolsonaro vença no primeiro turno, segundo apurou o Estado. O mesmo pode ser ouvido de marqueteiros e pessoas próximas às outras campanhas – que apostam na rejeição para, segundo eles, evitar o fim precoce da eleição.

Um marqueteiro de outra campanha ouvido reservadamente pelo Estado comparou o desempenho de Bolsonaro ao do ex-prefeito João Doria nas eleições de 2016, quando o tucano surpreendeu na reta final e ganhou de Haddad já no primeiro turno. Para ele, o que aconteceu naquele ano pode ser repetir. Na ocasião, o crescimento de Haddad nos últimos dias fez com que a parcela antipetista reagisse de forma expressiva – o que garantia a vitória de Doria no primeiro turno.

O discurso pela vitória no primeiro turno já esteve presente na manifestação pró-bolsonaro, no último domingo, 30, na Avenida Paulista. O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL) e o candidato ao Senado Major Olímpio reforçaram a possibilidade de vitória. “Estamos um ‘Alckminzinho' de vencer no primeiro turno, coisa de 5% e 6%”, disse Olímpio. Ainda durante a manifestação, militantes bolsonaristas pediram para que os eleitores “explicassem para parentes e amigos por que era importante votar em Bolsonaro e votar contra o PT ainda no primeiro turno”.

Para o cientista político Rodrigo Prando (Mackenzie), a hipótese de vitória no primeiro turno tem a alta rejeição de Bolsonaro como principal barreira. “Ainda assim, se ele estivesse nas ruas, no corpo a corpo e participando dos debates, poderia criar uma onda grande e forte o suficiente para encerrar a eleição no próximo dia 7. Sem Bolsonaro nas ruas, considero esse fenômeno mais complicado”.




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Parceiros

Mauá News FM - 2012/2017 - 5 Anos No Ar !!!
Copyright (c) 2018 - Maua News FM - Todos os direitos reservados